19 junho 2014

Singapore Sling (1990)




Singapore Sling: O Anthropos Pou Agapise Ena Ptoma
Dirigido por: Nikos Nikolaidis
Duração: 111 minutos
País de Origem: Grécia
Legenda: Protuguês

Um homem sem nome (mais tarde apelidado de Singapore Sling) procura Laura, a sua mulher misteriosamente desaparecida sem deixar nenhum rastro. Na sua busca vai parar em uma casa onde uma mãe e filha habitam um ambiente de loucura, depravação e morte.Então ele se vê obrigado a entrar nos jogos de tortura sexual das duas mulheres completamente loucas, e, consequentemente compreende verdadeiramente o local onde se encontra.


Filme de uma originalidade perturbadora. Muito bonito e sensual de um prisma pervertido e infantil. Tragicômico, se levado demasiadamente a sério.
Em aspectos mais técnicos o destaque fica para a fotografia: simplesmente um primor. Cada frame é em si um retrato com temática própria, com toda a riqueza de detalhes e explorações de profundidade de campo dignas de mestres da área, como um Araki ou um Joel-Peter Witkin.
As interpretações das protagonistas também são instigantes. O exagero dá um tom caricatural de teatralidade que se concretiza na comunicação direta com o espectador tornando este, de uma maneira conscientemente estranha, cúmplice dos processos turbulentos que ocorrem no decorrer da história.

Não é de admirar que o filme tenha adquirido um estatuto de culto, à luz de Pink Flamingos é na repulsa de situações extremas (canibalismo, incesto, inter sexualidade e regurgitações, sexo com kiwis entre outras) e na conicidade que isso provoca que legitimamente os realizadores vão buscar a sua legião de fãs, isso não quer dizer que os objectos sejam ou tenham a pretensão em ser algo mais do que um pequeno, delirante e excessivo momento de mau cinema.
Num todo, uma experiência imperdível.


Nenhum comentário:

Postar um comentário