18 maio 2014

Subconscious Cruelty (1999)


Dirigido por: Karim Hussain
Duração: 92 minutos
Idioma: Inglês (Legendado)
Essa loucura é louca.

Filme blasfemo, surreal e atmosférico, uma viagem aos abismos da mente. Imagens dilacerantes, assassinatos de recém-nascidos, sacrifícios, canibalismo, perversão sexual explícita, tudo saído direto da mente de um canadense insano (o diretor Karim Hussain), que fez um dos longas mais brilhantes e polêmicos de todos os tempos. Se for puritano ou gestante nem continue.



Em início de filme mostra que o nosso cérebro é controlado por dois hemisférios. O direito manda nos pensamentos intuitivos, passionais e criativos, enquanto o lado esquerdo controla o os pensamentos lógicos e racionais. A proposta do diretor é que você destrua o seu lado esquerdo e perceba que as coisas que estão a sua volta.

Mesmo tendo sido filmado ao longo de vários anos e sem roteiro completo (como a maioria de diretores independentes), Karim Hussain constrói um pesadelo perturbador que gira em torno de um tema pesado: a religião como prisão ou delimitadora de limites morais. Isso começa “sutilmente” na história de um homem que decide usar o parto do filho de sua irmã (à quem sentia atração sexual) como forma de perverter o processo de criação (ficando implícita a ofensa à Deus), e se torna cada vez mais explícito na metade final até tomar proporções insanas, culminando num trio de ninfas demoníacas devorando as tripas de Jesus, mijando e introduzindo uma madeira em seu ânus, enquanto este grita indefeso.  (minha parte preferida)

A idéia do filme é te fazer enxergar e sentir o subconsciente de algumas pessoas que pode ser o cara que senta do seu lado no ônibus ou que está na sua frente na fila do supermercado, uma pessoa que pode ser “normal” na realidade em que vivemos, tipo 8mm do Nicolas Cage ou o próprio Serbain Movie. Subconscious Cruelty tenta te mostrar que a realidade está posta na sua frente, é só você que não quer ver. Ele tem um claro propósito, de chocar aquela pessoa que assiste Marley e Eu e se esvai em choro por causa do cachorro, chocar o cara que viu The Avengers e deu risada porque o Hulk deu uma bolacha no Thor. A idéia é chocar pessoas “normais”, mostrando que existe uma realidade muito mais clara do que um cara que um cachorro morrendo, isso é o ciclo da vida, mas o que acontece nas entrelinhas é o esquema.
http://reviewmaluco.blogspot.com.br

VEJA ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário