11 setembro 2013

Austin Osman Spare - Teoria dos Sigilos

AUSTIN OSMAN SPARE E SUA
TEORIA DOS SIGILOS
Frater U.’.D.’.


O final do século XI X e início do século XX foi uma época caracterizada por mudanças radicais e grandes heresias. A tradição secreta e o ocultismo em geral foram triunfantes, e existem boas razões para isso: O triunfo do materialismo positivista com a industrialização de Manchester começou a mostrar sua primeira maldade, resultando em um deslocamento social e psicológico, a destruição da natureza já tinha começado a render seus primeiros frutos envenenados. Em resumo, foi uma época propícia ao questionamento da crença na tecnologia e na onipresença das famosas ciências naturais. Particularmente os intelectuais, artistas e os tão conhecidos "boêmios ", tornaram- se defensores dos valores críticos da civilização em geral, como pode ser visto na literatura do Naturalismo, na arte Expressionista e na totalidade do Movimento Decadente, que foi notório nessa época.


Austin Osman S pare (1886-1956) foi uma típica criança dessa era, e após Aleister Crowley, foi definitivamente um dos mais interessantes ocultistas e praticantes de Magia do mundo que falava o inglês. Hoje em dia, ele é basicamente conhecido somente nesse contexto cultural:
1. internacionalmente, ele tem recebido alguma atenção nos círculos literários, na melhor das hipóteses, como nota de rodapé. Essa nota é encontrada no pioneirismo de Mario Praz, mas, infelizmente, no superficial trabalho: "La carne, la mor te, e il diavolo nella letteratura romantica" (The Romantic Agony, Florença, 1930), onde é citado, junto com Aleis ter Crowley, como " ocultistas satânicos ".
2. e isso é tudo
Entretanto, esse importante trabalho tem pelo menos levado a muitos pesquisadores em ocultismo a se familiarizar com a literatura de Spare. Comparada com a vida enigmática e infame de Aleister Crowley, a existência de Austin Osman Spare certamente pareceu conveniente somente a uma nota de rodapé. Apesar de suas várias publicações após a virada do século, permaneceu praticamente desconhecido até o final dos anos 60.

Ele nasceu em 1886, filho de um oficial da polícia de Londres , e sabemos muito pouco sobre sua infância. Alegou ter tido, ainda quando criança, uma espécie de iniciação por uma velha bruxa, Mrs . Pater son, e até onde sabemos , deve ter sido tipo uma wiccan. Spare encontrou sua vocação intelectual e criativa como ar tista e ilustrador e frequentou o Royal College of Art, onde logo ficou célebre como um promissor jovem artista. Mas ele se rebelou contra a carreira de classe média burguesa nas Artes. Descontente com o comercialismo, retirou-se do cenário artístico logo depois, apesar de que ainda continou editando várias revistas por um tempo. De 1927 até sua morte, viveu virtualmente como eremita misterioso em um cortiço em Londres, onde às vezes fazia exposições em um bar local.
As pessoas têm comparado sua vida a de H.P. Lovercraft, e certamente ele também foi um explorador dos níveis obscuros da alma. Por volta do início da Pr imeira Guerra Mundial, distribuiu algumas edições publicadas privativamente, e hoje em dia alguém pode adquirir, pelo menos na Grã-Bretanha, muitas reedições de seus trabalhos, geralmente altamente expressivas. De qualquer modo, nós temos interesse nos 2 volumes , isto é, seu famos o Livro do Prazer : A Psicologia do Êxtase (Londres , 1913) e o excelente livro de pesquisas de Kenneth Grant, no qual ele como líder da OT O e um expert em Crowley, também concordou com os aspectos práticos do sistema de Spare. A real filosofia de Spare não será analisada em
profundidade aqui, já que não é realmente necessária para a teoria da prática do sigilo e poder ia afastar-se do assunto desse estudo.
Antes de começarmos com a Teor ia dos Sigilos de Spare, talvez seja útil escrever algumas palavras sobre como os sigilos funcionam no trabalho mágicko. A Magia Ocidental é conhecida por se apoiar em 2 pilares principais , denominados Vontade e Imaginação. Ligado a isso, existem pensamentos análogos e imagens simbólicas. Por exemplo, Agrippa usa um sigilo especial para cada uma das inteligências planetárias . Não são, como tem sido suposto por tanto tempo, construído arbitrariamente, nem foram recebidos por "revelação", mas são baseados em considerações cabalísticas. A Golden Dawn também usou os sigilos como " imagens da alma" de entidades mágickas , que possibilitavam ao magista estabelecer contato com elas.
Entretanto, as técnicas de suas construções não foram explicadas. O mesmo pode ser dito da OTO, sob a liderança de Crowley e da Fraternitas Saturni sob a de Gregorius.
O nome Agrippa Agrippa prontamente sugere o fato de que os sigilos mágickos têm uma longa tradição histórica, que não iremos discutir aqui, já que poder íamos vir a encobrir todo o complexo da iconologia oculta. Em geral, as pessoas consideram os sigilos como "corretos" ou "incorretos". Os grimórios da Idade Média foram muitas vezes algo a mais que " livros de receitas " (o sexto e o sétimo livro de Moses, frequentemente censurado, usa basicamente o mesmo procedimento de "selecionar os ingredientes, despejar e misturar" ) e seus praticantes acreditavam no seguinte princípio: conhecer o " verdadeiro" nome e o " verdadeiro" sigilo de um demônio significa ter poder sobre ele. A Magia Pragmática, que se desenvolveu nos reinos Anglo-Saxões, reorganizou completamente esse conceito. Mesmo a revolta de Crowley na GD, à prioria favor mas logo em seguida contra Mathers , é visto como o real princípio da Magia Moderna. Certamente, não seria errado dizer que Crowley foi um impor tante defensor do pensamento pragmático na Magia Moderna. Mas no final, o Mestre Therion preferiu permanecer dentro do hierárquico sistema Dogmático devido ao seu Aiwass - revelação no Liber Al Vel Legis. Seu jargão:
" Faze o que tu queres , há de ser o T odo da Lei. Amor é a Lei, Amor sob Vontade" , assim como todo o seu conceito de Thelema, provou seu Dogmatismo.

Austin Osman Spare nem tanto. Ele pareceu derivar da direção anarquista individual, tanto que podemos descrever sua filosofia, sem exageros impróprios, como um misto de Lao-Tse, Wicca e Max Steiner. A Magia Ingles a davirada do século também foi influenciada por uma importante ciência recente, que encontraria seus maiores triunfos após a Segunda Guerra Mundial - a Psicanálise de Sigmund Freud. Antes disso, Ísis Sem Véu e a Doutrina Secreta de Blavatsky, assim como o Ramo Dourado de Frazer , deram impulsos importantes ao ocultismo em geral. A Psicologia Comparativa da Religião de William James influenciou profundamente a intelectualidade dessa época, mas Freud, Adler e especialmente Carl G. Jung eventualmente penetraram nessa área. A partir disso, as pessoas passaram a considerar o Inconsciente como realidade. Essa aparente digressão, que tinha sido muito curta devido a falta de espaço, é na realidade uma base muito impor tante para a discussão que segue. Não analisaremos em profundidade aqueles por quem Spare foi influenciado. Lao- Tse e Stirner têm sido mencionados, mas devemos notar muitos outros, de Swinburne a Crowley propriamente dito, em cuja Ordem, a A.'. A.'., Spare foi membro por um curto período. Além disso, discutiremos seu maior empreendimento - sua inclinação psicológica direcionada à
Magia. Isso nos conduzirá à própria prática mágicka.

No Sistema de Spare não existem sigilos "certos" ou "errados", nem mesmo uma lista de símbolos já prontos. E não importa se um sigilo é o correto ou não, mas é crucial que tenha sido criado pelo Magista, sendo, dessa forma, significativo para ele(a). E já que foi construído para uso pessoal, o sigilo facilmente torna- se um catalisador para o desejo mágicko do Magista, e, às vezes , até mesmo despertará
esse desejo em primeiro plano. Esse acesso Pragmático que domina a Magia Aglo-Saxônica atual (Israel Regardie, Francis King, Stephen Skinner , W.B Gray, David Conway, Lemuel Johns tone, muitos nomes porém autores pouco relevantes), vai mostrar que Austin Osman Spare, melhor que Aleister Crowley, deveria ser considerado o verdadeiro Pai da Magia Pragmática Moderna. Nos países de idioma alemão, a situação é um pouco diferente. Escritores como Quintscher, Gregorius, Bardon, Klingsor e até mesmo Spiesberger, permitem desvios, mas com pouco espaço para fazer manobras, quando criam coordenadas mágickas individualmente.
Aqui, o adepto está contando crescer dentro de um sis tema já pronto ao invés de construir um. É um acesso completamente diferente e se tem valor ou não, não iremos discutir aqui. A coisa mais próxima da Magia Pragmática, já existente em 1917 i.e 1921 (a data da segunda edição revisada de seu maior trabalho em magia como uma ciência experimental ) foi Staudenmaier. Os trabalhos de Mahamudra, que tem recebido alguma atenção, são principalmente da natureza des critiva e de acordo com as tradições e novas interpretações , por tanto, permanecendo dentro do contexto da herança mágicka da Alemanha. Todavia, eles prestam atenção nos resultados recentes da psicologia científica e são, por essa razão, pelo menos parcialmente, relacionados ao Pragmatismo.

A Magia Pragmática tornar-se-á mais e mais importante porque os Magistas atuais têm que enfrentar um ambiente psicológico cujo relativismo filosófico tem sido moldado por todos nós , e continua sendo. Apesar da significância ou a quantidade da verdade que uma pessoa dê à Psicologia/Psicanálise, todos nós estamos
infiltrados por essas formas de pensamentos e seus vocabulários. Por tanto, mesmo nós magistas teremos que ter uma visão crítica e sensível desse aspecto. Será deixado para uma nova geração encontrar modelos diferentes de explicação, descrição e prática.
Como Spare procede na prática? Os sigilos são desenvolvidos pela fusão e estilização das letras. Primeiro passo, uma sentença do desejo tem que ser formulada.
Vamos pegar o próprio exemplo que Spare dá em seu Livro do Prazer, a declaração da intenção: É MEU DESEJO OBTER A FORÇA DE UM TIGRE. Essa sentença tem que ser escrita em letras maiúsculas. Após isso, todas as letras que aparecem mais de uma vez são cortadas, para que somente uma de cada letra permaneça (os asteriscos significam as letras que foram canceladas. Também iniciando a declaração da instrução com É MINHA VONTADE, ao invés de É MEU DESEJO, pode ter maior eficácia).
E M I N H A V O * T * D * * B * * R * F * * Ç * * * U * * * G * *
Por tanto, as seguintes letras permanecem: EMINHAVOTDBFÇUGR

O sigilo é criado dessas letras, sendo permitido considerar , por exemplo o M como reverso do W, ou visto de lado como o E. Consequentemente, essas 3 letras não devem aparecer juntas. Claro, há inúmeras possibilidades de representação e estilização. De qualquer forma, o importante é que no final o sigilo seja o mais simples possível, com várias letras reconhecíveis (mesmo com uma leve dificuldade). A qualidade artística do sigilo é irrelevante, mas por razões psicológicas simples, ser ia óbvio que você apenas não rabiscas se ou escreves se com pressa.
Você deve empenhar - se em fazer isso da melhor maneira possível. O sigilo final, será, à priori, tentativas para construir, para depois ser fixado. Deve desenhar em um papiro, papel, na areia ou até na parede. De acordo com as breves instruções de Spare, deve ser destruído após sua internalização. Por tanto, você tanto pode queimar o papel, apagá- lo da areia, etc. A idéia básica de Spare é que o sigilo, junto com seu significado, deve ser plantado dentro do Inconsciente. Mais tarde, a consciência tem que esquecer para que o inconsciente possa obedecer sua direção codificada sem impecilhos.
Quando o sigilo estiver pronto, é ativado dentro da psique. Essa é a a parte mais difícil do processo, e Spare dá apenas poucas sugestões em procedimentos práticos. Contudo, é crucial que o sigilo seja internalizado em um tipo de transe.
Pode ser feito em um estado de euforia, em êxtase (por exemplo, magickamente por mas turbação, intercurso sexual ou um ritual), ou em um estado de fatiga física. Pelo último exemplo, os olhos e os braços podem es tar cansados devido ao fato do Magis ta tê- los dobrado por trás da cabeça, enquanto es tiver em frente a um espelho, olhando fixamente para sua imagem. O aspecto impor tante seria dar um estalo, significando que o sigilo foi internalizado espamodicamente, que, claro, requer algum exercício e controle. Esse procedimento pode ser auxiliado pela repetição da sentença do desejo, rítmica ou monotonamente, como um mantra, tornando- se mais rápido no decorrer do processo acompanhado de um olhar fixo
para o sigilo. No nosso exemplo de olhar para um espelho (um espelho mágicko também pode ser usado) é útil desenhar o sigilo no espelho com guache.

Após a internalização espasmódica, o símbolo deve ser destruído e deletado da mente cons ciente. Como mencionado anteriormente, de agora em diante será o Inconsciente que fará o trabalho. Em meu próprio trabalho prático, tenho descoberto que também pode ser útil ficar com o sigilo em você, como usar um
anel gravado com ele. Mas isso dependerá da preferência individual do Magista, e todos devem achar seu próprio método. Ocasionalmente, pode ser necessário repetir todo o procedimento, especialmente se o objetivo for muito complicado, requerendo uma quantidade de energia fora do normal. Entretanto, a experiência mostra que é de suma importância não trazer para a consciência o significado e o objetivo do sigilo, em nenhum momento. Estamos no final lidando com uma técnica similar à auto-sugestão. Entretanto, você não deve usar fórmulas negativas , tais como " É MEU DESEJO NÃO..." , porque muito frequentemente o Inconsciente nem reconhece e nem entende esse " não" , e você terminará obtendo o resultado oposto daquele que originalmente desejou. Se você olhar para um sigilo todos os dias,
talvez na parede ou gravado pelo lado de fora de um anel, isso deveria somente estar inconsciente, justamente como alguém que não deveria notar um objeto conscientemente que está em uso todo o tempo.
Claro, você deve fazer sua operação em segredo, discutí-lo com quem não acredita ou mesmo com amigos, dissolveria o poder do sigilo. As vantagens desse método, que somente um resumo foi dado aqui, são óbvias. É sedutoramente fácil, e com apenas um pouco de prática pode ser feito à qualquer hora e em qualquer lugar.
Não requer uma parafernália cara, círculos de proteção e Rituais de Pentagrama não são necessários (apesar de que, às vezes , eles são úteis, especialmente com operações de proteção mágicka). As pessoas com tendência a uma instabilidade psíquica devem ter cuidado. Embora o limiar da esquizofrenia não seja ultrapassado com esse método, como nas evocações comuns , isso envolve um corte profundo na ecologia da psique, um ato que deve ser considerado cuidadosamente em qualquer caso. As consequências psico-mágickas são algumas vezes completamente incalculáveis .

Como bem se sabe, o real problema com a Magia não é nem tanto a questão se funciona ou não, mas, como funciona. Usado com responsabilidade, esse método oferece ao Magista uma ferramenta que dá uma variedade infinita de possíveis aplicações mágickas .

Ubique Daemon .' . Ubique Deus .' .


Sothis Publicações
www.sothis.com.br
Copyright © 2004 e.v. Sothis Publicações
Todos os Direitos Reservados

Nenhum comentário:

Postar um comentário