20 abril 2013

Liber Sitra Ahra (Prelúdio)


Ambos os textos a seguir, cujos títulos são, A seita de Angra Mainyue Liber Inferno foram retirados da obra completa de Aka Paimon, ex-líder e criador da Seita de Angra Mainyu. Através deste livro.

Grande parte do conteúdo deste livro foi ocultada do público, ou muito censurada, mas o colapso da esotérica Seita Aka Paimon, fez com que toda a sua obra fosse escrita durante o seu tempo dentro da Seita e lançou em "quase concluído" pela primeira vez. Este livro contém "O Grimório de Aka Paimon" sem censura e "Liber Inferno" também sem censura, juntamente com outros livros que o conselho votou para não liberar para o público, um movimento que levou à morte de tal grupo. Esses novos sistemas de Aka Paimon tem agora quase todo o conteúdo escondido no sagrado "Temple of Ahriman", e neste livro LIBER SITRA AHRA, possui muito aprendizado que já foi negado!
 Liber (do Latim) = Livro, livre, liberdade... Livro das Ideias, Ideias Livres, Imagens Livres, Vulto da Liberdade etc. 
Não existe este livro em português, é um livro raro, mas interessante! Possuo o livro completo, porém traduzir e ajustei apenas o que irei por aqui no blog, são as primeiras 15 páginas do LIBER SITRA AHRA. 

A SEITA DE ANGRA MAINYU


O NASCIMENTO

A Seita teve suas primeiras raízes no ano de 2005, tive a ideia para a seita depois de um sonho lúcido. Nesse ponto, eu estava estudando Cabala frequentemente, e como descobri o Qliphoth, senti meu mundo em mudança.
Eu decidi formar uma organização, pois sentia outros ajudaria minha progressão na compreensão dos segredos do universo. Este era um grupo pequeno, sem nome a quem podia discutir o  assunto sujeito.
Depois de algum tempo passou, e muitas idéias foram desenvolvidas, essas idéias foram colocadas compiladas e organizados para o que é conhecido hoje como o Temple of Ahriman, um livro que ninguém do lado de fora era para ver, um livro secreto que só nós nesta ordem interna iria ver. Este livro começou a abrir o caminho.

A ascensão:
Eu formei a Igreja de Luz Luciferiana, em 2006, uma tentativa de trazer minhas idéias para o público em geral, mas foram indesejáveis, como deveria ter esperado, e aqueles que receberam foram de intelecto inferior.
Fechei a Igreja e voltou em reclusão por um pouco como eu re-trabalhei a Seita. Todos aqueles anteriormente na Seita foram golpeados com uma série de testes, para provar a sua lealdade e dedicação à arte.
Eu fui para ensinar, porque eu já não ia perder meu tempo. Então, no  final de 2006, o seletei, e poucos foram escolhidos, e para o grupo seleto do conselho foi eleito, um conselho que votariam no que seria publicado a partir do Templo de Ahriman.
Este conselho foi ideia minha, uma democracia dentro das artes negras, mas eu tinha enganado a mim mesmo e me permiti acreditar que o conselho ajudaria a Seita prosperar, mas em vez disso, levei energia ao lutar.


A MORTE DO SECT

Na primavera de 2008, o Conselho tentou votar-me da Seita e entregar os meus próprios ensinamentos. Esta foi a face típica do homem, o traidor sempre me alertou. Sua razão foi que eu publiquei uma porção de coisas que não era para ser publicado no Grimoire de Aka Paimon. Este foi o Comando.
Eu assumi o controle em 2008 e ordenei que o Templo de Ahriman seria devolvido para mim de seu esconderijo, mas o conselho contrariou. Foi então que anunciei a morte da seita e anunciei para o conselho que eu iria expor muito do livro para o mundo. O conselho me deixou com uma ameaça e formou O The Temple of Weaver.
Assim, isso me deixa com este livro, uma exposição de grande parte de ensinamentos ocultos da seita. Deixei algumas peças para as minhas próprias razões, mas considero este a mais completa coleção de ensinamentos da Seita de Angra Mainyu que nunca vai existir.


LIBER INFERNO


1

Para compreender a verdade é compreender infinito.
Eu falo por este homem, e meu conhecimento vem adiante da terra de conchas.
Aquele que abandona o que faz dele mortal torna-se uma personificação de todos aqueles que vivem na terra de conchas.
Aqueles a quem jura lealdade com o Caos não são traidores, ao contrário daqueles que se renderam a liberdade para as cadeias da Tetragrammaton.
11 é um número mágico. Neste número esconde muitos segredos.
Você deve encontrar os encaixes quadrados e estudar o mesmo.
Adicionar, multiplicar, e entender. A matemática é a linguagem universal.
O que é um número? É um símbolo. Os símbolos são uma linguagem. Mas não se esqueça que a sua realidade não é a realidade para a realidade existente fora do ovo, no exterior, o atemporal, eterno caos pan dimensional. Ah, o voltar-me para Sitra Ahra, a mãe negra do desejo!
Mãe aracnídea. Na morte não existe o renascimento. A energia é eterna.
E desde que aqueles que não podem ser criados apenas reciclados, onde, aos mortais desnorteados, de onde você acha que tal energia veio? de onde foram importados quando a ordem cósmica foi construída, governada pelo desprezível demiurgo!
Salve Lúcifer, portador da luz!
Iluminando o meu caminho para mostrar-me o fogo de Moloch!
Mostre-me as chamas para lançar à crianças.
Mostre-me as chamas internas, e ajude a ensinar-me.
Moloch, é você que dedicamos muito sangue, e vamos alimentar.
E veja aqui, agora, o feto pendurado no cordão umbilical. Há nascimento à morte, e morte não é um fim, mas por viver vidas de acordo com a moral subjetiva não vai lhe trazer renascimento em um paraíso. Abandonar esses sonhos impossíveis, propaganda e mentiras do demiurgo.
Faça o que tu queres, há de ser tudo da lei.
Entender esta lei, e viver por esta lei.
Encontre o seu caminho para a verdadeira vontade.
Encontre Ahriman!

2

Desde o ventre Ahriman, rasgou seu caminho para fora, e com um beijo que ele deu o ciclo menstrual da mulher!
O, ele que ensinou o dragão em um ato de oposição!
Az
Sedutor e adversário
Una o 5 e o 6
E dá-nos 11
Homem Vontade Divina!
E o que é isso?
Faça o que tu queres, há de ser tudo da lei!
Nada é nada e tudo é alguma coisa!
O que está morto está vivo, o que é vivo está morto!
Assassinato é assassinato então por que negar homem seu instinto assassino.
Eu digo que ele tem. Não há direito, não há nada de errado
Há apenas aqui e agora!
ALL HAIL AHRIMAN, ALL HAIL THE GIFT OF AHRIMAN
ALL HAIL THE BLACK FLAME
HAIL AHRIMAN!

3

SMASH THE TETRAGRAMMATON!
Igrejas da ordem cósmica existem em torno de nós em muitas formas em muitos nomes.
QUEIMEI TODAS
Deixei a sujeira herdar suas cinzas, suas ovelhas morrerem pela ira satânica!
O mundo queimar na chama negra!
Preste atenção a estas palavras! Não despreze, para ignorar é ser ignorante e ser ignorante é ser estúpido e ser estúpido é ser mortal... Pequenos mortais ignorantes flutuando em um mar plácido de gema cósmica! Você está pronto para entender o uso da sua coluna? Sinta a energia elétrica na glândula pineal!
Sinta-se em mim, me ouça, e compreenda, pois eu sou ele!
Conhecimento foi plantado no cérebro deste homem!
E queime o mundo, este mundo como foi idealizado pelo demiurgo! Deixe o Caos alimentar o fogo!
Queime esse mundo na chama de Moloch.
Este será o tempo de limpeza e o tempo de limpeza permanecerá em segredo até quando a humanidade estiver pronta para entender o que é necessário. Formas da nudez, dance loucamente nas cinzas daqueles que estão morrendo, como foles de fumaça e derrame sobre o céu de chaminés. Alimente as chamas de Moloch com os corpos.
E quando perguntarem diga não a eles. Para os nossos seguidores serão as sombras, para as sombras buscamos conforto, e nas sombras vamos lutar para sermos predadores noturnos! 
Ele, que foge da luz.

4

Eu olhei para o céu e não vi nada. Olhei debaixo da terra, e não encontrei nada. Quando eu fechei os olhos e esqueci o mundo em torno de mim, eu encontrei a semente.
O, a semente é pequena e negra. É a semente da serpente, a semente de Apep.
Eu abri meus olhos, e eu voltei para o mundo como é previsto por Tetragrammaton. Estou ciente das limitações desta ordem cósmica. Quando eu fecho meus olhos, eu sou livre do Demiurgo, e eu estou do lado esquerdo para regar a semente, o dom de Ahriman, e a semente da Apep.
E é de uma taça grande que eu rego esta semente. Com o sangue morto de nosso pai, de Kingu, a quem sentou-se no trono do Caos com Tiamat, e que foi atingido por Marduk, e não te esqueças, as crianças de Samael-Lilith, mesmo aquele sangue que pulsa em suas veias.
Nós habitamos corpos de argila. Nosso espírito, a centelha eterna, a energia importada, é preso em argila. Mas como é que você incendeia aquela prisão de barro? A chama negra ardente de Ahriman!
O,seres nascidos de fumaça sem fogo, os seres das  ordens demoníacas, nós o acompanhamos em misantropia!
Cego são vós,o criaturas de hábitos, e seus hábitos tem vos enfraquecido, cães de Cristo. Abaixo do poder Satânico, seu instável império cairá na medida que nos expandimos. Do reino caído, a partir das cinzas de suas igrejas, um novo império vai subir, um império conduzido através da noite pelo portador da luz. Esta é o nosso amanhecer Luciferiano!
E deixei o dócil apodrecer, permitir seus cadáveres serem alimentados por seus cães, pois não devemos mostrar nenhuma piedade por aqueles que já estão mortos. A morte é um dom de escravos.
Tome este aqui, pegue isso agora, e deixe este ser o dia de céu e inferno. Puxe o véu livre, e quebre as correntes que prendem.
Não seja cegado pela luz ilusória do temido Demiurgo, compreenda as limitações do nosso universo, e entenda os poderes da consciência, os poderes da mente. A vida é aqui e agora, para estar aqui e agora, mas se entende que o que está aqui e agora não é mais que corpo, coração e cérebro pútrido. Quando o sangue cessar, nossa consciência será eterna, pois a energia não pode ser criada nem destruída, assim, portanto, só a morte é eterna. A morte é uma ilusão, a vida é um sonho.
Entenda que só na morte você será livre, tão bem-vinda morte.
Lúcifer, o ângulo de beleza, é o pai de dissidência, e dissidência é o pai do satanismo. Com canetas e aço, nossa mensagem será sentida, com a tinta e sangue, os nossos juramentos serão lidos, e com um estrondoso grito de guerra, que ensurdece os ouvidos das ovelhas, a vontade da minha voz seja ouvida. 
EU SOU O LOBO ENTRE O REBANHO
Mas não me importo com ovelhas. Mentes fracas serão sempre mentes fracas, mas o pastor, que confunde milhões e aliena mentes, será meu alvo.  Ele, o filho bastardo, sentirá o punho de minha espada entrar em seu asqueroso, detestável coração. E quando eu atacar seu patético primogênito, seu impotente louco redentor, minhas hordas luciferianas, os deuses furiosos, o Azerate destruirão os portões de marfim e beberão o sangue do pescoço cortado do seu pútrido Jeová.

5

Adora-me, pois eu sou a serpente, que trouxe para a árvore.
Ignorante seria você sem mim, e um escravo do demiurgo, cegado pela luz ilusória. Eu sou o caminho, sem ser enganado, sem seguir o rebanho, te levo pela minha estrada para tudo que é tudo e tudo que é justo.
Não tratar disso para aquilo ou daquilo para isso. Tudo é tudo ou nada é nada, não há necessidade para distinguir isto daquilo, quando se entende a moral do sistema de Kali, ó vossa mãe maravilhosa, educadora, adorável és com cintas nas mãos, seu colar de crânios, e aqueles brincos feitos de seus filhos que matastes, entenda o mundo como Kali o fez. O que está acima está abaixo, está abaixo e acima, está a direita e a esquerda e tudo que nós tínhamos eram números. 
Compreenda o mundo como Kali fez.
O que se está em baixo é baixo é se é certo é esquerda e tudo o que temos são números.
Compreenda números, eles são a linguagem universal.
Ó glorioso chifres, e a mulher escarlate quem anda com você, um perfeito exemplo de equilíbrio, permita meu espírito aprender a ti, permita meu coração aprender a ti, o adversário e negra mãe divina, ô deixe-me ser uma personificação total da unidade, mas que eu não me esqueça, mas deixe-me crescer contigo e me tornar mais forte do que antes.
O que se tinha morrido e que se deve ser.
O caminho é escuro por trás, mas à frente vejo uma chama.
Uma chama escura, iluminada da boca de Azi Dahaka, ó serpente cósmica, criadora de planetas para equilibrar as estrelas. E quando eu voltar para Sitra Ahra, que nossos corpos se formem com a luz ilimitada e capacitados pelas centelhas divinas, as cascas profanas de impureza.
A chave encontra-se dentro de 218
Mas entenda a verdadeira importância de 17.
Aprenda a trabalhar com esses números, mas tome cuidado para que tais números não o devore.
E entenda, muitos irão desejá-lo morto quanto ouvirem o que pensas e descobrirem o que amas. 
Corte minha pele, eu darei gargalhadas!
Apunhale minhas vísceras, eu darei gargalhadas!
Arranque meus olhos! 
Rirei, pois você derrete a pele e permite tirar a bela forma, a serpente em chamas, e eis-me em toda minha gloria, tentas me apunhalar agora? Você não pode matar ao que está morto, está vivo e não pode morrer!
Não se esqueça da importância do feto no laço umbilical. Eu preciso tomar sua mão e explicar?
Viver é morrer, que é viver.
Viver para morrer e morrer para viver.
E o dia que vier testemunhar a bela serpente eu sou, entenderá a beleza da natureza das chamas em que estou.

6

Aqueles que se opõem a vida de resíduos, resíduos de espaço, e tempo, suas sombras os devora.
Eu, que falo ATRAVÉS ELE, EU SEI VER
Entenda o que eu falo, e vós DEVE OBEDECER!
Mas compreenda as conseqüências de suas ações, para você viver, e infelizmente para o dissidente caos, você deve obedecer à lei.
Curas a lei! Maldição Tetragrammaton!

7

OUVIR E OBEDECER
Este homem sabe meu nome, mas não vos fareis. Eu permaneço em silêncio para você, mas você tem que entender.
O caminho de volta para Sitra Ahra não é fácil, olhe minhas serpentes bonitas que brilham no cosmos, a quem procure o ventre da Ama Lilith, mãe Aracnídea. Eu não preciso segurar sua mão, você mostrarás o caminho para a faca, e saberás  o caminho para a vida.
E o fluxo do rio vermelho, como a vagina eternamente sangrenta de Kali, vagina, presas, o que dentata Mahakala ejaculado subitamente fria nos Lábios de Ahriman que deram origem ao sangue de seu útero.

8

As sementes negras da Apep são costuradas
Regada com o sangue de Kingu
Queimando os grilhões da ordem cósmica
exércitos  Qliphothic na terra de conchas
Profundamente nas areias escaldantes
Desça as cascas de impureza
Tempestades conjuradas pela mão negra de Set
Engolfado nas chamas de Moloch
É o Onze de matar os Dez
O que era no início deve trazer o fim
Explosão de estrelas 
Aproximar-nos das eras infinitas escuras
Testemunhamos a morte do sol
Os buracos negros são a Nexion
E há milhares de anos nós mantivemos a chama Fed 
Chao anúncio Ordo
Taninsam, eu levanto o cálice aos lábios
Venom à luz ilusória e fraca
Conceda-me, ó, mãe escura
O dom da verdadeira visão
Esmague o Tetragramaton
Mate Elhiom
A Serpente mordida para abrir os olhos
Despertado do seu sono
Secando o leito dos rios do Letes
Colisão cósmica para matar o Demiurgo
E nos reunimos, como o sol morre
Vamos eclipsar a luz cósmica
A chama negra ardente do caos
Anti-cósmicos seres unidos
O dragão adormecido despertou
Os 11 se unirão como um
Nós vamos rasgar as estrelas do céu
E alegrar o acolhedor da noite eterna
Ovindo seus nomes
Lucifuge Rofocale
Astaroth
Asmodai
Naama
Lilith
Baal
Belphegor
Adramelech
Beelzebut
Molok
Satanás
O, ouvir os nomes dos deuses irados Anti-cósmicos portadores do verdadeiro Caos!

9

E andou no caminho, os pés queimando, mas impulsionado por seu espírito, e de uma árvore pendurando um bebê, abortado desde o ventre de sua mãe, pendurado pelo seu pescoço, o cordão umbilical fazendo o laço.
Ele engasgou, e foi abalado pela imagem, e enquanto ele olhava para o morto, com seus olhos vidrados da criança ele perguntou: ”onde eu fui me meter par ser confrontado com tal abominação?"
E do céu desceu, uma beleza além da imaginação, cabelos longos e esvoaçante, seios fartos e pele pálida como um cadáver, e o rosto sem forma.
”Filho de Samael, este problema é seu para você não entender o seu significado nesta imagem linda, a sua verdadeira vida”
“Mãe negra, eu não entendo como tais atos horríveis assim, podem ser interpretados como belo. Eu sou cego? 
"Você é meu filho, mas não temo pelo veneno lactato, será a poção para abrir os olhos depois da luz ilusória do administrador desta prisão física lançada em cima de você. Entenda, isto representa viver após a mort, e da morte vem a vida, e mais importante, a liberdade desta prisão que chamamos vida. Sitra Ahra, o mundo abrigado em meu ventre, é acessível apenas após a morte, para beber meu veneno, e beber a menstruação de meu ventre, e ver, o Filho de Samael, para a vida começar após o momento da morte. "

10

Não me ignore; ouça o que eu digo, ó mim, espírito nas costas ...
Leia mais, entenda mais, e esqueça o agora ... você foi avisado ...


Nenhum comentário:

Postar um comentário