17 novembro 2012

Drácula de Bram Stoker (Download livro)

O tema sobre vampiros ficou saturado e o cinema parece não conseguir mais se reinventar quando se trata de contar uma nova história sobre os chupadores de sangue. Nos últimos anos os Nosferatus protagonizaram produções rasas e de baixíssima qualidade. A trilogia de Blade, a franquia de Anjos da Noite e o  Rainha dos Condenados (2003) confirmam a falta de criatividade em torno da lenda, mas esses filmes foram bem mais relevantes em comparação A saga Crepúsculo, que inova da pior forma possível, transformando os vampiros em criaturas meigas, astros pop, que ilustram bem o hype da modinha, acho que se querem inovar em algo, inovem tudo, inventem novos tipos de fadas, e não transformar os clássicos em lixo. 
Cada vez mais me convenço que os bons filmes realmente são coisas do passado. Nosferatu por exemplo, um filme clássico do expressionismo alemão. Produzido em 1922, baseado em Drácula, de Bram Stoker, uma das mais fiéis representações filmicas do vampiro. Alto, esguio, esquálido, com orelhas, nariz e dentes pontiagudos, Murnau consegue representar com sucesso a figura do personagem macabro de Stoker. É a própria representação (e expressão imagética) do Mal e do estranhamento sugerido pela figura mítica do vampiro. O horror se expressa em-si e para-si. O mal está entre nós e assim se apresenta em corpo, espírito e verdade.

Bem vamos ao livro...



Stoker publicaria um total de 17 romances, mas foi o seu romance Drácula, de 1897, que finalmente lhe trouxe fama literária, tornando-a conhecida como uma obra-prima da literatura de terror da Era Vitoriana. O livro tem a forma de um diário narrado pelos principais personagens: Jonathan Harker, que encontra o vampiro em seu castelo, sua noiva Mina, o médico John Seward e Lucy Westenra, vítima de Drácula transformada em vampira. Liderados pelo médico holandês Van Helsing, Harker e seus amigos enfrentam e enfrentam a terrível criatura. Drácula é a história de um vampiro que viaja da Transilvânia (uma região do Leste Europeu, hoje Romênia) a Yorkshire, na Inglaterra, e ali faz de inocentes suas presas para sugar-lhes o sangue de que precisa para sobreviver. De início, Stoker deu ao vampiro o nome de “Conde Vampiro”. O nome Drácula ele encontrou num livro sobre a Valáquia e a Moldávia escrito pelo diplomata aposentado William Wilkinson, que ele pegou emprestado de uma biblioteca pública de Yorkshire durante as férias de sua família.
O livro é muito bom, recomendo!
 Faça Download aqui


[Fonte do livro: Opera mundi]


Nenhum comentário:

Postar um comentário